Poeta Pedro Cesário, 240 A - Centro, Pacajus - Ceará | Fone: (85) 3348.0284

Paróquia Nossa Senhora da Conceição Pacajus - Ceará

Papa no Ângelus: “Experimentar a graça de Deus em nossa vida”

Compartilhe esta postagem no:

Por: paroquiapacajus

domingo, 20 de janeiro de 2019

O primeiro milagre de Jesus, conhecido como o milagre das bodas de Caná, foi tema da reflexão do Ângelus deste domingo, 20

Neste domingo, 20, Papa Francisco atraiu à Praça São Pedro milhares de pessoas para ouvi-lo e rezar com ele a tradicional oração mariana do Angelus. Ao meio-dia, Francisco apareceu na sacada de seu escritório e depois de cumprimentar os fiéis, fez uma reflexão sobre o início da missão pública de Jesus, que caracteriza o tempo litúrgico comum.

O Evangelho do dia narra o primeiro milagre de Jesus, seu primeiro ‘sinal’ – como diz o Evangelista João – que ocorreu nas bodas de Caná, na Galileia. “Não foi um caso que tenha se realizado num matrimônio — explicou o Papa — porque naquela cerimônia, Deus se casou com a humanidade: esta é a Boa Notícia, mesmo se aqueles que o convidaram ainda não sabiam que o Filho de Deus estava sentado à sua mesa e que o verdadeiro esposo era Ele”, observou o Santo Padre.

“De fato, todo o mistério do sinal de Caná se baseia na presença deste divino esposo que começa a revelar-se. Jesus se manifesta como esposo do povo de Deus, anunciado pelos profetas, e nos revela a profundidade da relação que nos une a Ele”, refletiu o Pontífice. O Papa prosseguiu com o relato da festa, o fim do vinho e a constatação de Maria a seu Filho: ‘Eles não têm mais vinho’.

Segundo Francisco, a água é necessária para viver, mas naquela época o vinho exprimia a abundância do banquete e a alegria da festa. “Como é possível celebrar as núpcias e fazer festa se falta aquilo que os profetas indicavam como um elemento típico do banquete messiânico?”, questionou. O Santo Padre prosseguiu recordando o primeiro milagre de Jesus: a transformação da água em vinho.

“Jesus então disse aos serventes: ‘Enchei as ânforas de água’. E as encheram até a borda. Disse-lhes novamente: ‘Agora tomai algumas e levai-as àquele que dirige o banquete’. Maria se dirige aos empregados e suas palavras coroam o quadro esponsal de Caná: ‘Façam o que Ele lhes disser’. Maria nos repete hoje a mesma coisa: ‘Tudo o que Ele lhes disser, façam-no’. Suas palavras são um legado precioso que a nossa Mãe nos deixou”, explicou o Pontífice.

Por fim, o Santo Padre ressaltou a confiança de Maria em Jesus. “Servir o Senhor significa escutar e pôr em prática a sua palavra. É a recomendação simples e essencial da Mãe de Jesus, é o programa de vida do cristão. Para cada um de nós, beber daquela ânfora equivale a entregar-se à Palavra e aos Sacramentos para experimentar a graça de Deus em nossa vida”, pontuou.

Fonte: noticias.cancaonova.com